(Resenha) Vidas Secas – Graciliano Ramos

Retirantes- Candido Portinari

Retirantes, de Candido Portinari

Autor: Graciliano Ramos

Editora: Record

ISBN: 9788501067340

Páginas: 174

Lançamento: 1938

Não tem como ler “Vidas Secas” e não pensar na obra “Retirantes” o tempo todo. A história se passa no sertão nordestino e retrata uma família típica do local, que passa por diversas dificuldades ao longo do livro, como seca, miséria, morte etc.

Fabiano é um vaqueiro, bruto, ignorante e pai de família. Com ele vivem Sinha Vitória, O Menino Mais Novo, O Menino Mais Velho e Baleia, a cachorra. As identidades dos meninos não são expostas propositalmente por Graciliano, de modo que generaliza o estado da infância no nordeste brasileiro em geral.

O livro é profundo e, ao mesmo tempo, superficial. Muito bem escrito pelo autor modernista com traços realistas, a história se aprofunda quando se trata de Baleia, o ser mais humano da história, mesmo sendo animal. Não que a cadela tenha uma mente muito desenvolvida; é que, comparada à família, ela é personificada. Explicando melhor: as pessoas desse livro sonham com coisas poucas, como uma cama nova, aprender palavras mais difíceis e fazer contas. Nesse ponto, é superficial. Mas também se aprofunda se analisarmos bem a mente dos personagens e percebermos que, de fato, isso é real em nosso país.

Quando comecei a ler, senti falta de uma melhor organização dos capítulos. Mas, ao longo da leitura, percebi que isso é proposital: os sertanejos tem curtos capítulos que lhes são importantes na vida; de modo geral, a vida não segue um rumo. A necessidade de contar a história por partes nem é tanta, já que o contexto acaba falando por si.

Além disso, a descrição no livro é repetitiva: a seca, a água salobra, os pés esfolados, as poucas roupas, o suor de tanto trabalhar como um animal. E é realmente um ciclo: a seca interminável, a sujeira, a miséria e alegria quando se vê a chuva.

Tive que ler esse livro por causa do vestibular. No começo achei entediante, mas assim que peguei o ritmo da leitura comecei a me interessar. Não é uma leitura rápida, porque exige bastante reflexão. Mesmo assim é fácil de entender depois que se aplica isso na vida real.

O livro ganhou quatro estrelas no meu skoob!

Beijos e até a próxima,

Mariana

Anúncios

Um comentário sobre “(Resenha) Vidas Secas – Graciliano Ramos

  1. ” Baleia, o ser mais humano da história, mesmo sendo animal” Graciliano foi demais ao personificar a cadelinha que, com sua delicadeza e devoção à família de Fabiano, sempre me emociona!
    Sou apaixonada por esse livro e adorei sua resenha!
    Parabéns Mari, suceso ! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s