(Resenha) Ninguém como você

ninguem_como_voce (1)

 

 

Autor: Lauren Strasnick

Editora: iD

ISBN: 9788516067465

Páginas: 240

Lançamento: 2010

Sinopse: Holly esperava que sua primeira vez fosse especial, e não no banco traseiro de um BMW cheirando a cigarros. O pior é que o cara, Paul, tem uma namorada popular que está na classe de Holly, e inesperadamente elas ficam amigas. E ainda por cima tem o Nills, que vem segurando a barra de Holly desde que a mãe dela morreu, há 6 meses, mas que agora só pula de galho em galho. Quando as coisas começam a ficar sérias, ela vai ter que tomar decisões que afetarão todos à sua volta.

Andando pelo Sebo Espaço Literário (clique aqui para ver o post que fiz sobre ele), meu irmão achou esse livro na estante e achou que eu poderia gostar. Já passei da fase em que só lia livros desse tipo, mas decidi matar a saudade. Nem olhei para a sinopse, só achei a capa bonita e acabei levando para casa. Demorei certo tempo mas li, e li em um só dia.

Mas isso não quer dizer que eu tenha achado “Ninguém como você” uma leitura de primeira. É um romance simples e previsível, podia até ter uma história legal, mas achei os fatos pouco entrelaçados e pouco desenvolvidos. Por exemplo, existe uma espécie de problema familiar na história e a Holly tem a ideia de procurar um médium (detalhes à parte), e a visita dela ao médium foi super pobre; eu esperava uma coisa muito mística, algo que enriquecesse a leitura, mas não, tudo aconteceu em somente duas páginas.

O romance também podia ser melhor explorado. Sabe quando a história está rumando para aquele final lindo e maravilhoso, no qual todos vivem “felizes para sempre”? Pois é, isso só foi acontecer nas últimas páginas do livro (digo, o pré desfecho) e o que me deixou fula da vida: NÃO TEVE DESFECHO! Alguns assuntos ficaram para trás, não foram resolvidos e o mais importante ficou assim, no ar.

A Holly tinha tudo para ser uma personagem original, mas acabou caindo na mesmice. É enrolada, não decide nada, faz tudo sem pensar… Me deixou meio irritada. Aliás, nenhum personagem foi bem desenvolvido. Seu melhor amigo, Nils, também deixou a desejar. É o melhor amigo e ponto. Não sabemos nada sobre ele, do que ele gosta, suas manias… Nada.

O que me prendeu nesse livro foi uma coisa básica: o tamanho das letras e o espaçamento, além dos capítulos serem bem curtos. Isso acelera a leitura, mas não faz com que a história seja melhor.

Minha nota para o livro foram duas estrelas, só por dó. Tudo bem, nem todas as leituras na vida são excelentes.

Beijos e até a próxima,

Mariana

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s