(Resenha) O duque e eu

o-duque-e-eu

 

 

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Páginas: 282

I.S.B.N: 9788580411461

Lançamento: 2013

Primeiro livro da série “Os Bridgertons”

Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

A série “Os Bridgertons” virou febre entre minhas amigas (e até mesmo mães de amigas). Eu já tive uma boa dose de aventura esse ano e estava sentindo falta de um romance. Sem mais delongas, terminei de ler “A menina que semeava” (que terá resenha em breve no meu canal do youtube) e já peguei “O duque e eu”. A leitura é tão fluida e envolvente que me fez ler tudo em um dia.

O livro pode ter características de um romance de banca (daquele tipo água e sal), mas isso não quer dizer que a história seja de uma qualidade inferior. Julia Quinn mostra nesse primeiro livro da série a relação de Simon com seu fantasma do passado e seu desejo de vingança contra o temível pai. O duque nunca recebeu palavras carinhosas de alguém até que Daphne aparece em sua vida e quer lhe ensinar o real sentido de ter uma família amorosa. Fora isso, também é possível encontrar críticas sobre a sociedade londrina da época, que é quase uma personagem física no romance.

Sobre tudo, o romance do casal é do tipo perfeito (bem, quase perfeito) e confesso que me tirou sorrisos algumas vezes. “O duque e eu” é o tipo de livro em que temos certeza desde o início que o casal ficará junto, mas não sabemos como e nem quando. Críticos costumam chamar Julia Quinn de “nova Jane Austen” e eu tenho que concordar. O sarcasmo presente em Daphne me lembra muito o de Lizzie Bennet em “Orgulho e Preconceito”, cujo conteúdo é bastante semelhante ao de “O duque e eu”.

Cinco estrelas para esse livro por me fazer ler tão rápido e por me deixar apaixonada por Daphne e Simon. Não recomendo a todas as idades, mas acima de dezesseis ou dezessete anos é uma ótima escolha de leitura!

Já tenho o segundo livro da série (“O visconde que me amava”) e acho interessante dizer que é a história de Anthony, irmão de Daphne. A série é composta de oito livros, sendo todos os personagens principais da família Bridgerton. Mal posso esperar para começar o segundo!

Beijos e até a próxima,

Mari

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s